Fotografar crianças é ao mesmo tempo a tarefa mais divertida e mais ingrata da fotografia. Divertida, pois permite ao fotógrafo brincar – com a luz e com a imagem – junto com a molecada, e ingrata porque este fotógrafo já não tem mais o mesmo pique. Para facilitar esse processo todo sem acabar com seu fôlego, confira a seguir algumas dicas de como se preparar – em termos de equipamento, local e principalmente estado de espírito – para obter fotografias marcantes dos mais novos.

Perceba que a maneira de fotografar que este artigo apresenta é apenas uma de muitas possíveis, e deve servir de ponto de partida para que você experimente outras possibilidades em busca das melhores fotos sempre.

[contact-form-7 id=”8029″ title=”Detonashop”]

 

A parte adulta

 

Sim, existe uma parte importante da fotografia de crianças que depende muito do bom senso e preparação do fotógrafo. Seja para fotografar em um ambiente interno, com luz artificial, ou externo tudo começa a preparação do equipamento para essa aventura – e acredite, é bem esse o termo mais apropriado.

 

Câmeras compactas

 

Se sua câmera não dispõe de controles dedicados, a maneira mais segura de capturar imagens é usando as predefinições da máquina. Como as crianças dificilmente param quietas, alterar configurações através dos botões de menu provavelmente significa perder momentos que renderiam excelentes imagens. Cada situação vai exigir um setup diferente: retrato, retrato noturno e esporte são os mais recomendados.

Essas configurações, aliadas a uma sensibilidade ISO variando entre 80 (ou 100 em algumas câmeras) – quando o ambiente é muito iluminado, ou em ocasiões diurnas – e 800 – dentro de casa, à noite, com apenas as luzes normais iluminando a sala – permitem capturar as imagens com qualidade e definição.

 

Não é recomendável usar ISOs mais altos que 800, pois a quantidade de ruído na imagem se torna incômoda a partir dessa margem. Naturalmente, dependendo da câmera que você tem, esses limites podem ser ajustados.

Mesmo em ambientes um pouco mais escuros, desligue o flash. A luz que o acessório oferece não resulta em fotos com qualidade, a não ser em situações muito específicas: em ambientes claros, você pode usar o flash para preencher o retrato ou quando as crianças estão se mexendo demais, para congelar um movimento graças ao disparo.

 

DSLR

 

As câmeras profissionais e semiprofissionais – inclusive algumas prosumer de maior qualidade permitem que você controle a exposição das fotos com facilidade. Assim, é possível selecionar manualmente – ou com programas semiautomáticos – as configurações para cada quadro, sempre em busca da melhor imagem.

Idealmente a câmera deve ser usada no manual ou em prioridade de abertura – normalmente marcado como A ou Av no dial de seleção – já que é essa a característica que define a profundidade de campo. Funcionando nesse modo, a câmera decide a velocidade do obturador ideal para cada condição de luz, usando sua escolha de abertura como referência.

Se a câmera selecionar velocidades muito baixas (abaixo de 200), aumente a sensibilidade ISO da câmera. Aqui, ao contrário das compactas, sensibilidades acima de 800 são possíveis dependendo da câmera. Alguns equipamentos mais recentes conseguem manter um nível de ruído aceitável mesmo em ISO 16000, então a escolha depende da qualidade da máquina.

 

Para obter o efeito de fundo borrado sem perder a nitidez do primeiro plano – normalmente o rosto da criança, mas como você pode ver, nem sempre precisa ser assim – prefira grandes aberturas, que são marcadas na lente com os números menores (2.83.54 e por aí vai). Quanto menor o número, maior o desfoque das áreas extremas em relação ao ponto de focagem.

Assim como com as câmeras compactas, mantenha o flash desligado, especialmente se o único disponível for o embutido da câmera. Com uma unidade externa existe um pouco mais de liberdade, mas ainda assim este é um acessório – na maioria das vezes – desnecessário. As mesmas recomendações já feitas servem aqui também, sobre quando usar esta fonte de luz.

 

Volta à infância

 

Ok, equipamento calibrado e preparado, essa é a hora de você começar a se preparar psicologicamente para a correria que é fotografar crianças. Para começo de conversa, entenda que as crianças têm uma visão do mundo completamente diferente da sua. Elas não respondem aos mesmos estímulos e muita coisa importante para a molecada acontece apenas na imaginação. A maioria das brincadeiras são exatamente isso, uma expressão da imaginação.

 

Outro ponto essencial: se você vai fotografar crianças, elas são o mais importante. Nada de achar que a foto é essencial. Não atrapalhe as brincadeiras, não fique mandando posar. Fique de joelhos, deite no chão, faça tudo o que for necessário para conseguir a imagem ideal, mas nunca tente forçar o pequeno a fazer algo que ele não quer – especialmente durante uma reunião de família, com primos e irmãos brincando em volta. Fazer isso é pedir para ter milhares de imagens de línguas de fora e caras feias.

Não atrapalhar as brincadeiras significa manter-se relativamente distante, sem participar ativamente dos jogos. Ou seja: zoom na câmera. Mantenha-se levemente afastado, para deixar os pequenos mais à vontade, e preferencialmente que eles nem percebam que estão na mira da lente. Acredite, crianças “no seu próprio mundo” são muito mais fotogênicas do que crianças transportadas ao mundo dos adultos com um “sorria!”. Muitas vezes, um simples olhar é muito mais alegre do que qualquer sorriso que possa ser capturado com essa frase.

 

Mantenha o nível

 

Principalmente o nível dos olhos. É comum ver fotos de crianças feitas de cima para baixo, já que adultos tem têm estatura maior. Isso tira boa parte da beleza de uma foto, pois achata o retratado – e o único jeito de evitar é não fazendo. Se a criança estiver em pé – parada ou correndo – ajoelhe-se para fotografar, para colocar a câmera no mesmo nível dos olhos da criança, garantindo uma foto mais natural e que respeita sua personalidade e sua postura. Quando o pequeno estiver sentado, ou ajoelhado, sente-se no chão, ou mesmo deite – dependendo do espaço disponível. A pequena elevação do ângulo gerada no enquadramento vai favorecer ainda mais a imagem final.

[contact-form-7 id=”8027″ title=”Detonacameraspagto”]

Dicas para fotografar crianças
Dicas para fotografar crianças

Fontetecmundo

Participe da discussão

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.